Espaço de discussão sobre o comportamento de consumo das crianças na Internet

Posts marcados ‘comportamento’

Comportamento da geração Internet

*Por Vanessa Xavier

 Os pais não podem privar o filho de ter acesso à Internet. Foi com essa frase que a psicopedagoga Debora Corigliano, palestrante e autora do livro Orientando pais, educando filhos, começou a entrevista concedida ao blog Dedinho Digital. Quando perguntada como os pais devem agir com relação à Internet ela enfatiza “Os pais devem organizar uma rotina de atividades diárias com a participação do filho nesse processo, já que, assim, ele mesmo determinará o tempo para cada atividade, incluindo o tempo de acesso à Internet.”

A mudança no aspecto comportamental da geração nascida após o advento da Internet, quando comparada com as anteriores, está relacionada à quase ausência de experiências concretas. Ou seja, essa geração tem acesso fácil à fonte de informação, no entanto está mais restrita a experiências concretas. “Elas conseguem visualizar um parque em outro país, porém não andam a pé pelo quarteirão de suas residências”, comenta a psicopedagoga.

Outra diferença fundamental de comportamento é que hoje as crianças estão mais questionadoras, o que, segundo Debora, deve ser valorizado. “Por outro lado vejo pais que não estão dispostos a responder ou a participar desse momento. Dessa forma as crianças buscam fora de casa as respostas para todos os questionamentos e é aí que os valores familiares se perdem.”

Quando perguntada sobre o papel da escola nesse processo de educação e aprendizado da nova geração, Débora comenta que já se deparou com educadores que lecionam na mesma turma, com faixa etária de oito anos, mas que se esquecem que a criança de oito anos hoje é diferente da de cinco anos atrás:

Debora Corilgiano

A psicopedagoga Debora Corigliano

 

“A escola precisa ser motivadora, interessante e inovadora”, completa Debora.

 

 

 

A psicopedagoga deixa a dica: Conheça os sites de relacionamento que seu filho acessa e fique de olho por onde ele navega.

*Vanessa Xavier – Jornalista. Trabalha com comunicação há mais de 12 anos. @vanessal_xavier

Consumidor em formação – Pesquisa TIC Crianças

*Por Ana Lucia Abrão

O Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br), que há cinco anos realiza as Pesquisas sobre o Uso das Tecnologias da Informação e da Comunicação no Brasil resolveu inovar. Desta vez, além da pesquisa da população adulta, observou também o público infantil, focando a pesquisa nas crianças de 5 a 9 anos.

São crianças que nasceram em um mundo onde a tecnologia está presente o tempo todo. Para eles, celulareUso de tecnologia por criançass e computadores são tão banais quanto a TV a cores. Ainda que, como mostrou a pesquisa, haja limitações financeiras, grande parte deles já teve ao menos um contato. De acordo com as respostas dadas pelas crianças, 57% delas já utilizaram um computador, e 29% declararam já ter usado internet. O telefone celular se revelou como a mais popular das tecnologias digitais: 64% disseram já ter utilizado, sendo que 14% dessas crianças disseram já ter um aparelho.

A pesquisa foComportamento meninas e meninosi realizada no País inteiro com crianças de todas as classes socioeconômicas, e foram encontradas discrepâncias tanto entre as regiões, quanto às faixas de renda e mesmo às faixas etárias. Há também diferenças de gêneros: as meninas demonstraram usar mais o computador para desenhar (84% delas contra 76% deles) e para escrever (70% das entrevistadas contra 58% dos meninos).

O estudo foi realizado em duas etapas: a primeira com os pais ou responsáveis pelas crianças, coletando principalmente as informações sobre acesso às tecnologias no domicílio em que vivem, e em uma segunda parte, as próprias crianças responderam, com perguntas adequadas ao seu universo. Segundo os realizadores, o TIC Crianças tem como objetivo central “avaliar a posse e o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) entre crianças de 5 a 9 anos em todo o território brasileiro” e entender como essas mudanças implicarão no comportamento deste novo público.

 O CETIC.br permite baixar a pesquisa completa em site. É só clicar aqui.

*Ana Lucia Abrão – Jornalista e integrante da equipe de estudos no trabalho de conclusão do módulo Gestão do Comportamento de Consumo da pós-graduação da Faculdade Impacta Tecnologia.